du Contra: A verdadeira importância dos comentários

sexta-feira, 11 de novembro de 2005

A verdadeira importância dos comentários

Alguns dias atrás, o Cluster postou aqui uma crítica àqueles comentários fúteis que podem ser encontrados na maioria dos tantos blogs e flogs que tomaram conta da internet. Concordo plenamente com ele, quando diz que os comentários do tipo "Oii! Passei por aki pra te deixar um bju! T.S2" são completamente inúteis e, logicamente, só têm uma serventia: fazer volume. O que faltou ao Cluster dizer, é a importância que os comentários produtivos têm.

Quando o autor escreve um texto para postar em um blog sério como o duContra, não se espera do leitor uma simples manifestação de afeto ou carinho para com o autor. Os temas são escolhidos cuidadosamente e sempre têm o propósito mostrar para as pessoas coisas que muitas vezes, sozinhas, elas não percebem, e fazê-las pensar sobre o assunto e deixar de aceitar tudo aquilo que é imposto pela própria sociedade.

Após ler atentamente o post, o leitor deixa sua opinião concordando ou discordando do ponto de vista do autor. Mas o comentário não é apenas um "É isso mesmo!" ou "Você tá errado..."; ao comentar, a pessoa acaba explicando a sua visão sobre o tema e quando uma outra pessoa vai comentar sobre o post, ela lê, conseqüentemente, as opiniões anteriores, tendo assim, mais condições de formular suas idéias em relação ao tema abordado.

Esse intercâmbio de idéias é fundamental para evitar qualquer tipo de manipulação de opinião. O espaço aberto para que os cidadãos manifestem seus diferentes pontos de vista é um exemplo nítido de democracia. E nós, que vivemos num país que tem esta emissora de televisão e esta revista como principais fontes de informação, devemos lutar pelo que acreditamos e desenvolver o espírito crítico das pessoas para que - quem sabe um dia - alcancemos um mundo melhor.

post enviado por Lews


[nota do cluster]

Lews, muito obrigado por enviar o post, espero que essa atitude se repita, não somente de sua parte.

Agora vou voltar pra cama, essa gripe tá me matando!

postado por Zeca Daidone - 17:38 -

4 Comentários:

Anonymous Morci:

Concordo...enche o saco comentários do tipo: Seu Blog Ta show...

flw

novembro 12, 2005 11:30 AM

 
Blogger Cluster:

mas diz ae, meu blog tá show!

novembro 12, 2005 11:31 AM

 
Anonymous marco:

eh, o lews tem razão....mas a prova que a maioria das num tah nem ai pros posts eh a que este post jah tah a mais de 2 dias no ar, e ainda soh tem 2 coments (3 com esse)... pq isso?!?!? provavelmente pq eh mto longo?!?!? o.O alguem deveria escrever um post falando de "o pq posts grandes e complexos nunca são lidos ateh o fim, e/ou comentados....hahuahuahah

flwwww seu blogguinhuu tha xxxoouuu =P

novembro 13, 2005 12:32 PM

 
Blogger Cluster:

talvez a baixa quantidade de comentários neste post seja devido a uma greve feita pelos leitores, já que preferem posts feitos por mim 8-)
agora um segredo: ontem de madrugada escrevi 3 posts 'postáveis'!! finalmente.. ehaiheaiue jaja boto no ar

novembro 13, 2005 1:47 PM

 

Postar um comentário

<< Home

o que era pra ser?

Blog feito para expressar opiniões que eram para ir contra a maioria da sociedade, mas acabam sem expressividade e não expressam nada com expressão mesmo. Então o objetivo é propagar informações e/ou qualquer coisa que talvez não sejam muito informativas, mas o principal e quem sabe até real motivo é servir como uma válvula de escape de uma criatividade extremamente fértil, que infelizmente de vez em quando não é bem direcionada. Por enquanto.

quem acho que sou?

cluster / josé a. daidone neto

Estudante de Engenharia de Computação na UFSCar, 22 anos de idade, inquieto quando era para ficar quieto e quieto quando era para inquietar-se, tenta estar animado mesmo diante dos piores cenários para nosso incerto futuro. Saiba mais aqui

Gosta muito de ler, de computadores, internet, desenhos animados, séries (mas não as numéricas), filmes de ação e de aventura, ama o seu quarto e é viciado em Pink Floyd, mas tem ouvido muita coisa ultimamente.

Não gosta de várias coisas, como por exemplo ter que repetir o que disse após um 'oi?' ou simplesmente perder um gol durante a educação física (isso não existe mais, enfim). Em tempos de universidade, não gosta de ter que dedicar tanto a teoria matemática e perceber que toda sua criatividade e tempo livre cada vez são menores. Também não gosta de ter que lembrar o que não gosta.

siga este caminho

nostálgico passado

li, gostei, recomendo

feed - sirva-se

outros

Powered by Blogger

Image 

hosted by Photobucket.com

BlogBlogs.Com.Br